DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Física >
FCT: DF - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/6998

Título: Membranas compósitas de policaprolactona/hidroxiapatite para aplicação estomatológica
Autor: Martins, João Diogo Sequeira
Orientador: Silva, Jorge
Henriques, Célia
Borges, João
Palavras-chave: Electrofiação
Policaprolactona
Hidroxiapatite
Regeneração tecidual guiada
Regeneração ósseo guiada
Issue Date: 2011
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: A Engenharia de Tecidos é uma área multidisciplinar que procura desenvolver novas metodologias ou terapias capazes de auxiliar o corpo humano a reparar um órgão ou tecido lesado e recuperar a forma e função desse órgão ou tecido. Em Medicina Dentária, mais propriamente na Terapia Periodontal, é frequente a utilização de membranas oclusivas para impedir a invaginação do tecido mole, criando uma janela de tempo e espaço para a lenta regeneração do tecido periodontal. O presente trabalho teve como objectivo a produção de uma membrana oclusiva biodegradável para uso na regeneração tecidual guiada ou na regeneração óssea guiada, através da electrofiação de soluções contendo policaprolactona e hidroxiapatite. Foram produzidos quatro tipos de membranas compósitas incorporando diferentes percentagens do biocerâmico em relação ao biopolímero desde 0% até 30%. As membranas produzidas foram caracterizadas mecanicamente através de ensaios de tracção, medição de ângulos de contacto e foram ainda sujeitas a testes de degradação, de bioactividade, de citotoxicidade e de adesão celular. A análise morfológica foi efectuada recorrendo à microscopia electrónica de varrimento (SEM). Os ensaios de tracção revelaram que a incorporação do biocerâmico na composição da membrana a fragiliza. Contudo não compromete nem as suas propriedades mecânicas nem a sua integridade para a finalidade que se pretende. A medição dos ângulos de contacto revelou a eficácia do tratamento químico com NaOH na hidrofilização das membranas. As membranas apresentam uma degradação adequada à aplicação pretendida, não apresentado indícios de degradação até 4 semanas, num meio que mimetiza o ambiente da aplicação. Subsequentemente o teste de imersão em SBF (simulated body fluid) confirma que a presença de hidroxiapatite melhora a bioactividade da membrana, nomeadamente favorece a formação de apatite. Os testes de citotoxicidade e de adesão celular confirmaram a aptidão destas membranas para interagir com o meio biológico uma vez que não apresentam citotoxicidade e por sua vez apresentam uma viabilidade celular superior ao controlo.
Descrição: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Biomédica
URI: http://hdl.handle.net/10362/6998
Appears in Collections:FCT: DF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Martins_2011.pdf7,6 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia