DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente >
FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/6914

Title: Análise do efeito da acidificação dos oceanos no desenvolvimento larvar de Crassostrea gigas
Authors: Barros, Patrícia Alexandra Afonso
Advisor: Sobral, Maria Paula
Matias, Domitília
Keywords: Dióxido de carbono
Acidificação
Oceano
Bivalves
Crassostrea gigas
Issue Date: 2011
Publisher: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Abstract: Os oceanos, como sumidouros de CO2 atmosférico, enfrentam uma grave alteração no seu ciclo bio-geoquímico natural dada a veloz absorção de CO2 gerado antropogenicamente. A acidificação dos oceanos é o termo geral usado para o fenómeno de decréscimo de pH dos oceanos a partir da absorção de CO2 atmosférico, diminuindo a concentração de CO32- e o estado de saturação de aragonite e calcite. Estas alterações modificam a dinâmica dos ecossistemas marinhos e desafiam a adaptação de várias espécies dependentes do ciclo de carbono inorgânico do oceano. Para avaliar os efeitos deste fenómeno, focou-se no estádio larvar dos bivalves pela produção de uma frágil estrutura calcária bastante sensível a alterações na química da água do mar. Neste contexto, investigou-se o efeito da acidificação dos oceanos na mobilidade do esperma, taxa de fecundação e viabilidade larvar (sobrevivência, crescimento e anormalidades) da ostra japonesa, Crassostrea gigas, um bivalve de elevado valor comercial, em ensaios com perturbações controladas de CO2. Foi manipulada a química de carbonatos na água do mar através da injecção directa de CO2 puro, para atingir dois níveis reduzidos de pH (-0,4 e -0,7 unidades, cenários previstos pelo IPCC e Caldeira e Wickett, 2003, respectivamente) posteriormente comparados com um meio não manipulado. Os resultados revelaram uma elevada sensibilidade da larva velígera de C. gigas a baixos níveis de pH. Em geral, foram encontradas diferenças entre os pH na mobilidade do esperma, taxa de fecundação, sobrevivência, crescimento e ocorrência de prodissoconhas anormais e proturberância do manto. O impacto do pH 7,4 na fecundação e viabilidade larvar é maior do que o impacto do pH 7,7. Estes resultados sugerem que o sucesso de reprodução e os mecanismos biológicos de calcificação são interrompidos prematuramente quando expostos a um meio acidificado e influenciam a viabilidade da larva velígera de C. gigas comprometendo a sua sobrevivência.
Description: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente – Perfil Engenharia Ecológica
URI: http://hdl.handle.net/10362/6914
Appears in Collections:FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Barros_2011.pdf2.71 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE