DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
Revista da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas >
Revista da FCSH -1992-93 >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/6701

Title: A produção de ânforas de tipo lusitana 2 dos fornos de olaria (Pinheiro, Álcácer do Sal)
Authors: Diogo, A. M. Dias
Issue Date: 1992
Publisher: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Series/Report no.: ;6
Abstract: Em território português são já conhecidas quatio áreas geográficas produtoras de ânforas romanas: os cursos inferiores dos rios Tejo e Sado, e as costas marítimas do Alentejo e do Algarve, acompanhando a distribuição das fábricas de transformação do pescado (Diogo, 1987). Excepto no que respeita a algumas das produções algarvias (Diogo, 1990), os fabricos das várias áreas assemelham-se, com pastas, formas e cronologias muito próximas. De um modo genérico, as pastas são arenosas, quartzíticas e micáceas, de textura folheada e tonalidade variando entie o alaranjado e o bege. As superfícies são ásperas, alisadas com um trapo ou a pincel, por vezes revestidas de um engobe acastanhado. Graças à descoberta de um forno em Alcácer do Sal, que temos vindo a escavar*^', sabemos já que, no curso inferior do Sado foram produzidas ânforas ibero-púnicas, de tipo Maná A 4. Estas ânforas são características da área de influência gaditana, e comprovam a existência de conservação do pescado e sua comercialização externa para o período pré-romano. O início da tiansformação piscícola em território actualmente português tem vindo a ser tradicionalmente datado da segunda metade do século I, acompanhando a chamada intiodução das ânforas de tipo Dr. 14. No entanto, para além de ser necessário fazer recuar a data do início da produção das Dr. 14 lusitanas, a que chamámos Lusitana 2, para a primeira metade do século I, publicámos já um tipo mais antigo, tardorepubficano, também de produção sadina, as Lusitana 1, cuja forma íbrida provém das Maná A 4 e é protótipo das Lusitana 2 (Diogo, 1987, Diogo e Reiner, 1987, Diogo e Alves, 1988/89)
Description: pp. 145-151
URI: http://hdl.handle.net/10362/6701
ISSN: 0871-2778
Appears in Collections:Revista da FCSH -1992-93

Files in This Item:

File Description SizeFormat
RFCSH6_145_151.pdf3.95 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE