DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Ciências da Vida >
FCT: DCV - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/6588

Title: Impacto de antigénios glicosídicos na imunoterapia aplicada em cancro de bexiga
Authors: Silva, Mariana Araújo Alves Martins da
Advisor: Videira, Paula
Keywords: Cancro de bexiga não-músculo-invasivo
Bacillus Calmette Guérin (BCG)
Glicosilação
Antigénio sialil-Tn (sTn)
Células dendríticas (DCs)
Issue Date: 2011
Publisher: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Abstract: O cancro de bexiga não-músculo-invasivo é a neoplasia do tracto urinário mais frequente. A imunoterapia com bacillus Calmette-Guérin (BCG) constitui a terapia de eleição para esta patologia. Uma vez que o cancro está associado à alteração da glicosilação, o objectivo deste trabalho consistiu em avaliar o efeito de antigénios tumorais glicosídicos em células de cancro de bexiga nos mecanismos de actuação de BCG e na modulação da resposta imune. Para isso, a expressão de antigénios sialilados e/ou fucosilados, assim como das glicosiltransferases envolvidas nas suas sínteses, foi analisada em diferentes linhas celulares de cancro de bexiga. Depois de analisado o perfíl glicosídico, foram realizados ensaios de internalização e citotoxicidade celular. Verificou-se que a linha celular MCRpLenti.ST6GN1, que expressa a sialiltransferase ST6GalNAc-I, e consequentemente o antigénio sialil-Tn (sTn), apresenta uma maior capacidade para internalizar BCG do que o respectivo controlo. Comparando as percentagens de internalização obtidas para as diferentes linhas celulares e os respectivos efeitos citotóxicos, os nossos resultados indicam que a indução de morte das células de cancro de bexiga por BCG é paralela à capacidade destas células para internalizarem BCG. Foi também demonstrado, através de ensaios de internalização com diferentes estirpes de BCG, que o processo de internalização e de susceptibilidade é depende da estirpe de BCG. Finalmente, investigámos se o antigénio sTn nas células tumorais afecta a interacção/reconhecimento pelas células dendríticas (DCs). Observou-se que as DCs induzem a proliferação das células tumorais de uma forma independente do sTn. Verificou-se, através da análise da expressão de moléculas apresentadoras de antigénio, que o sTn parece induzir a repressão do processo de maturação das DCs e influencia o processo de fagocitose das células tumorais por estas. Conclui-se que o sTn modela a imunoterapia aplicada em cancro de bexiga, influenciando o mecanismo de acção do BCG e suprimindo a imunogenicidade das DCs.
Description: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Genética Molecular
URI: http://hdl.handle.net/10362/6588
Appears in Collections:FCT: DCV - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Silva_2011.pdf2.02 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE