DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
Revista da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas >
Revista da FCSH -1988 >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/6287

Title: Estética e ética em Kierkegaard e Pessoa
Authors: Silva, Luís de Oliveira e
Issue Date: 1988
Publisher: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Abstract: O predomínio racíonalísta do criticismo e a prioridade concedida à epistemología provocaram, a partir dos primeiros românticos, uma reacção de cunho vitalista que afirmava e defendia os elementos espirituais (vontade e sentimento) que a filosofia do Iluminismo destacara insuficientemente. O sentimento, porção subjectiva do espírito incapaz de desempenhar funções estritamente cognitivas, penetra a razão. A partir de então, numa linha que nos leva até Níetzsche, Scheler, Heidegger, Jaspers, e Sartre, o sentimento (Gefühl) animará a teoria. Sõren Aabye Kierkegaard (1813 - 55) é o representante máximo da cultura do sentimento. Não persegue a verdade abstracta, objectiva, dos filósofos sistemáticos. Vive, pelo contrário, num estado permanente de problematização subjectiva. O único critério de verdade que aceita é a convicção íntima. A subjectividade, com todas as suas contradições dilacerantes, é a verdade. Kierkegaard encara a vida como conjunção disjuntiva, como opção entre dois termos (Enten ... Eller) que a lógica, inclusive a dialéctica hegelíana, não poderá unir numa síntese.
Description: pp. 261-272
URI: http://hdl.handle.net/10362/6287
ISSN: 0871-2778
Appears in Collections:Revista da FCSH -1988

Files in This Item:

File Description SizeFormat
RFCSH2_261_272.pdf7.17 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE