DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Engenharia Civil >
FCT: DEC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/6267

Title: Reactividade de pozolanas para argamassas e betões
Authors: Pontes, Jorge Miguel Pires do Nascimento
Advisor: Silva, António
Faria, Paulina
Keywords: Pozolana
Cimento
Cal
Ensaios de reactividade
Issue Date: 2011
Publisher: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Abstract: Muitos materiais, ricos em sílica e/ou alumina, em granulometria fina, podem ser utilizados como pozolanas em argamassas e betões. As pozolanas podem ser utilizadas como adições, contribuindo para a optimização das argamassas e dos betões, na medida em que lhes conferem uma melhoria do ponto de vista de algumas características, como a sua durabilidade. Alguns destes materiais são naturais, sendo os restantes artificiais. As pozolanas naturais necessitam geralmente apenas de um tratamento de redução da granulometria; as artificiais são obtidas após tratamento térmico e, por vezes, também de granulometria. Estas últimas podem resultar de subprodutos industriais, valorizando esses resíduos e contribuindo para a sustentabilidade da construção onde venham a ser aplicados. De forma a avaliar a viabilidade do seu tratamento e da sua utilização, interessa aferir a reactividade pozolânica destes materiais. Na bibliografia são descritos alguns métodos para determinação deste parâmetro. No entanto, a sua viabilidade para cada tipo de pozolana não está ainda devidamente estabelecida e a sua utilização necessita de ser bem fundamentada. Assim, neste trabalho fez-se o levantamento dos diversos métodos existentes para avaliação da reactividade pozolânica; aferiu-se a viabilidade destes; aplicaram-se os diferentes métodos a uma mesma pozolana artificial e cada um a diferentes pozolanas. Com base na análise dos resultados obtidos, concluiu-se que a reactividade das pozolanas está dependente da composição química e mineralógica, percentagem de fase amorfa presente e superfície específica. Relativamente a que ensaio utilizar, concluiu-se que a escolha deve depender da finalidade do estudo da reactividade e da aplicação da pozolana. Assim, se se pretende estudar a viabilidade de utilização de um material como pozolana, o ensaio de Chapelle é o mais indicado; para cimentos pozolânicos, deve-se usar o ensaio normalizado de Fratini; para dimensionamento e determinação de resistência mecânica, o ensaio de Índice de Actividade continua a ser o mais indicado.
Description: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Civil – Perfil de Construção
URI: http://hdl.handle.net/10362/6267
Appears in Collections:FCT: DEC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Pontes_2011.pdf5.5 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE