DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Matemática >
FCT: DM - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/6234

Title: Desenvolvimento do segundo e terceiro pilares da Segurança Social: o caso de Cabo Verde
Authors: Moreno, Adriano Andrade
Advisor: Afonso, Maria de Lourdes
Corte-Real, Pedro
Keywords: Segurança Social
Sustentabilidade
Tábuas de mortalidade
Lee Carter
Idade normal de reforma
Esperança de vida
Issue Date: 2011
Publisher: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Abstract: Em Cabo Verde, de acordo com o Decreto-Lei no 5/2004 de 16 de Fevereiro, a taxa de substituição líquida (isto é, o quociente entre o valor da primeira pensão a receber da Segurança Social e o último salário auferido, ambos líquidos de impostos) é, no máximo, de 80%. Mais importante que isso, é a incerteza quanto ao recebimento do seu benefício de reforma uma vez que a sustentabilidade do sistema público de Segurança Social é, mais cedo ou mais tarde, posta em causa pois, apesar da juventude da população Cabo-Verdiana, constata-se uma diminuição progressiva da taxa de natalidade e um aumento da esperança de vida. O objectivo central desta dissertação consiste na determinação do esforço complementar que cada indivíduo terá que fazer para complementar a sua pensão de reforma, recorrendo aos sistemas especializados de captação da poupança, como é o caso dos Planos de Poupança Reforma (PPR). Assim, tomando como base a evolução da mortalidade da população Portuguesa de 1969 a 2009 (Human Mortality Database), devido á falta de informação relevante sobre Cabo Verde, ou mesmo de outros países Africanos da zona com experiências documentadas, procura-se construir uma tábua de mortalidade prospectiva que permitiria analisar a evolução dos indicadores, esperança de vida à nascença, esperança de vida à idade normal de reforma e a renda vitalícia à idade normal de reforma. Isto justifi ca-se pelo facto de as tabelas de mortalidade existentes, não incluírem a incerteza em torno da evolução da mortalidade, o que trará consequências ao nível da avaliação da capacidade das institui ções para respeitarem os seus compromissos e dos cidadãos, para se precaverem de uma eventual redução do poder de consumo na velhice. Para a construção da referida tábua de mortalidade dinâmica aplica-se o modelo de Lee-Carter [Lee e Carter, 1992], e utiliza-se o método de Denuit-Goderniaux [Denuit e Quashie, 2005], para o fecho da tábua. Com base na renda vitalícia à idade normal de reforma (INR), determina-se o capital necessário ao plano de poupança reforma (PPR) para que o indivíduo, ao se reformar, receba 100% do seu último salário. Apresentam-se algumas alternativas para o financiamento desse mesmo capital. Serão realizadas, também, análises de sensibilidade a parâmetros do modelo.
Description: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Matemática e Aplicações, no ramo Actuariado, Estatística e Investigação Operacional
URI: http://hdl.handle.net/10362/6234
Appears in Collections:FCT: DM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Moreno_2011.pdf1.33 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE