DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Informática >
FCT: DI - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/6095

Título: Utilização do processador Cell para o processamento de dados obtidos por tomografia aplicada a materiais compósitos
Autor: Paiva, Pedro Emanuel Pinto de
Orientador: Medeiros, Pedro
Palavras-chave: Processamento de dados tomográficos
Processamento paralelo
Processadores com múltiplos núcleos de processamento heterogéneos
Processador Cell Broadband Engine
Issue Date: 2011
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: Os materiais compósitos, em que numa base (matriz) se dispersam partículas (reforços), são muito usados em várias áreas como a aeronáutica. Quando os engenheiros de Materiais testam novas formas de fabricar estes materiais, usam dados obtidos em tomógrafos de raios X para caracterizar a população de reforços. Os dados gerados pelos tomógrafos exigem grandes capacidades de processamento, não só pelo seu volume (da ordem de 1 Gbyte) como pela complexidade computacional de alguns algoritmos. É possível reduzir os tempos de execução de algumas fases de processamento de dados tomográficos fazendo a paralelização dos algoritmos correspondentes. Em trabalhos anteriores,foram usados multiprocessadores de memória distribuída e de memória partilhada como plataforma de execução dessas versões dos algoritmos. O Cell Broadband Engine (Cell BE) é multi-processador heterogéneo desenhado para oferecer uma elevada capacidade de processamento com mais eficiência energética do que os CPUs convencionais. Estas características tornam fazem com que o Cell BE seja muito utilizado no desenvolvimento de programas para a Ciência e Engenharia Computacionais. Nesta tese, são desenvolvidas versões de algumas operações de processamento de dados tomográficos vocacionadas para o Cell/BE. O Cell BE é um multiprocessador heterogéneo onde no mesmo chip coexistem um processador convencional (PPU), 8 processadores especializados em “number crunching” (SPUs) e um bus de interligação. Alguns autores chamam ao Cell BE um “cluster num chip”, para frisar que existe um conjunto de espaços de endereçamento,obrigando a que o programador ou o ambiente de execução façam a gestão explícita das transferências de dados entre as várias partes de memória. Esta organização sugere que, para construir versões paralelas dos algoritmos de processamento, se considerem estratégias de paralelização geométrica semelhantes às que se utilizaram num cluster de máquinas convencionais. A experiência mostrou que a escassa memória local existente nos SPUs obriga a que esta estratégia tenha de ser complementada por outras. Apesar destas limitações, a tese mostra que, no Cell BE se conseguem reduções significativas dos tempos de execução de alguns algoritmos de processamento de dados tomográficas, mesmo em relação a trabalhos anteriores em que foram usados multiprocessadores convencionais.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Engenharia Informática
URI: http://hdl.handle.net/10362/6095
Appears in Collections:FCT: DI - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Paiva_2011.pdf1,4 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE