DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Química >
FCT: DQ - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/6042

Título: Pesquisa de factores de virulência em estirpes de Escherichia coli em resíduos de produção animal
Autor: Correia, Maria José Realinho Gonçalves
Orientador: Silveira, Ana
Sampaio, José Paulo
Issue Date: 2011
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: De entre os resíduos orgânicos gerados com interesse agrícola, os provenientes das explorações agro-pecuárias são dos que levantam maiores preocupações em relação à sua gestão e destino final. É prática comum a aplicação dos resíduos de produção animal aos solos no sentido de se aproveitar as suas propriedades fertilizantes contudo, poderão ser fontes de poluição ambiental dos solos, das águas e do ar. Há uma imensa diversidade de microrganismos patogénicos e comensais presentes nos resíduos orgânicos entre os quais as bactérias, e mais particularmente estirpes patogénicas de Escherichia coli que, devido à sua elevada taxa de sobrevivência e persistência no ambiente podem ser transmitidas ao Homem e provocar graves patologias. O objectivo do estudo foi pesquisar a presença de factores de virulência em estirpes de E.coli isoladas de amostras de resíduos de produção animal. Este estudo incidiu nacaracterização físico-química e microbiológica de nove amostras de resíduos de produção animal (fracção sólida dos chorumes, estrumes e lamas) provenientes de oito explorações agropecuárias, seis suiniculturas, duas pecuárias e uma indústria de abate e processamento carnes de aves e situadas na Região de Lisboa e Vale do Tejo. Na caracterização físico-química foram medidos os parâmetros de pH, humidade, condutividade, cinzas, NPK (azoto orgânico, fósforo e potássio) e metais pesados. As análises microbiológicas efectuadas compreenderam a identificação e isolamento bacteriano, a detecção da actividade hemolítica e a pesquisa dos factores de virulência vt1e vt2 (verotoxinas), eaeA (gene que codifica para a intimina), st1 (toxina termo-estável),lt (toxina termo-lábil) EAF (factor de aderência de EPEC) e ial (invasion-associated locus)pela técnica de PCR. Da colecção de 41 estirpes de E. coli isoladas, foram detectadas 10 estirpes com factores de virulência. Estas estirpes foram isoladas de amostras provenientes de suiniculturas e pecuárias, e foram potencialmente associadas aos patotipos de ETEC (enterotoxigénica),EPEC (enteropatogénica) atípica e EHEC (enterohemorrágica) não-O157.Os resultados obtidos reforçam a necessidade de se efectuarem tratamentos adicionais aos resíduos orgânicos, no sentido de se obter um material de qualidade e isento de microrganismos patogénicos.
Descrição: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para obtenção do grau de Mestre em Biotecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10362/6042
Appears in Collections:FCT: DQ - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Correia_2011.pdf2,56 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia