DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Química >
FCT: DQ - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/5905

Title: Fotocatálise solar para tratamento de águas de captação
Authors: Marques, Catarina Bordalo
Advisor: Passarinho, Paula
Fonseca, Isabel
Keywords: Fotólise
Dióxido de titânio
Fotocatálise solar
Pesticidas
Águas superficiais
Issue Date: 2009
Publisher: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Abstract: O problema da disponibilidade e qualidade da água é considerado frequentemente como a questão fundamental que dominará o século XXI. Os benefícios do custo de fornecer água potável, em termos do seu conteúdo químico e microbiano, são enormes quando comparados com os custos para a saúde humana associados com o fornecimento de água contaminada. Por esta razão, o objectivo deste trabalho consistiu em avaliar a eficiência da fotocatálise solar heterogénea na destruição de compostos tóxicos identificados como prioritários pela Directiva Quadro da Água (2000/60/CE), como o alacloro, a atrazina, o clorfenvinfos, o diurão, o isoproturão e o pentaclorofenol, e que existem em águas superficiais. A fotocatálise heterogénea é um processo avançado de oxidação que usa o efeito da radiação ultravioleta potenciando-o com o auxílio de um catalisador, dióxido de titânio, para produzir radicais hidroxilo de elevado poder oxidante. Trata-se no entanto de um processo oneroso em termos energéticos, cuja factura pode ser reduzida utilizando a radiação solar, disponível a custo zero. Os ensaios de fotocatálise foram realizados num protótipo de laboratório, construído de modo a simular a utilização de um sistema com um colector solar do tipo parabólico composto (CPC) e com um volume de tratamento de 3,6 L. O primeiro passo foi assim a implementação e a optimização das técnicas analíticas necessárias à execução do trabalho, assim como a caracterização das propriedades de absorção dos pesticidas e da água de superfície a testar. Foi ainda necessário proceder à caracterização da radiação UV disponível no sistema. Relativamente ao processo de fotodegradação, iniciou-se o estudo pela definição da quantidade de catalisador a usar, avaliando comparativamente o efeito da concentração de dióxido de titânio no processo de fotocatálise do pentaclorofenol. A concentração óptima de TiO2 estabelecida foi de 20 mg/L. Realizaram-se então ensaios de degradação, fotolítica e fotocatalítica, de soluções aquosas contendo pesticidas em concentrações da ordem de 1 mg/L, dissolvidos em água Millipore, para determinação das velocidades de degradação. Estes testes permitiram confirmar a importância da presença de um catalisador, que potencia a transferência de energia da radiação solar, e definir a reactividade dos compostos em estudo. Em todos os casos, o desaparecimento do pesticida por acção da fotocatálise ocorreu num período de tempo inferior a 20 min, enquanto sob a acção única da radiação solar se conseguiu apenas 27% de degradação em 2 h, à excepção do pentaclorofenol. Finalmente, realizaram-se alguns testes com uma mistura dos seis pesticidas em concentrações de 1 mg/L de cada um, em presença de água Millipore e de água superficial. Dado o aumento na quantidade de compostos presente observou-se que o processo de desaparecimento demora mais tempo, não tendo sido possível remover todos os compostos da solução em 3 h.
Description: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para obtenção do grau de Mestre em Engenharia Química e Bioquímica
URI: http://hdl.handle.net/10362/5905
Appears in Collections:FCT: DQ - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Marques_20009.pdf1.83 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE