DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Ciências e Tecnologia da Biomassa (ex-GDEH) >
FCT: DCTB - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/5902

Title: Produção de Biodiesel a partir de óleos vegetais virgens e usados, comparando transesterificação básica e enzimática
Authors: Simas, André da Silva Lopes
Advisor: Lapa, Nuno
Justino, Ana
Issue Date: 2008
Publisher: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Abstract: Este trabalho visa o estudo da produção, à escala laboratorial, de biodiesel a partir de óleos vegetais virgens e usados, comparando as transesterificações por catálise alcalina e enzimática. Vários óleos foram caracterizados a fim de determinar as suas propriedades, nomeadamente as que possam ter mais influência no biodiesel a partir deles produzido. Foi realizada a transesterificação alcalina destes óleos, em condições previamente optimizadas por outros autores, tendo-se obtido um teor em ésteres de 98,6% com o óleo de colza, de 94% com o óleo de soja e de 87,5% a 94% com os óleos usados. Para a transesterificação enzimática foram testadas várias lipases, tendo-se seleccionado a enzima imobilizada Lipozyme TL IM. O processo enzimático de produção de biodiesel a partir de óleo de colza foi optimizado, através de um desenho composto central a 4 variáveis, tendo-se determinado como melhores condições, uma temperatura de 37ºC, a adição de 0,06%(m/m) de enzima pura, uma razão molar óleo/metanol de 1/5 e a adição de 15% (m/m) de água, que conduzia a um teor teórico em ésteres na ordem dos 99%. Nestas condições, o teor em ésteres experimental obtido utilizando o óleo de colza foi de 86,7%. Quando se utilizou o óleo de soja e óleos usados de fritura, em condições análogas, obteve-se um teor em éster de 87,5% e de 79,6%, respectivamente, valores inferiores, em cerca de 10 %, em relação aos obtidos com a transesterificação básica, também em condições de sistema descontínuo. Do estudo realizado pode-se concluir que a catálise química se apresentou mais favorável,quer em termos de tempo de reacção quer de separação de fases, do que o processo enzimático. O facto da recuperação do biocatalisador não ter sido possível, devido ao granulado enzimático se desfazer, foi mais um factor que contribuiu para que o processo enzimático, desenvolvido neste trabalho, não se apresente como uma alternativa economicamente viável aos processos tradicionais de produção de biodiesel.
Description: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, para obtenção do Grau de Mestre em Bioenergia
URI: http://hdl.handle.net/10362/5902
Appears in Collections:FCT: DCTB - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Simas_2008.pdf5.82 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE