DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Ciências e Tecnologia da Biomassa (ex-GDEH) >
FCT: DCTB - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/5902

Título: Produção de Biodiesel a partir de óleos vegetais virgens e usados, comparando transesterificação básica e enzimática
Autor: Simas, André da Silva Lopes
Orientador: Lapa, Nuno
Justino, Ana
Issue Date: 2008
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: Este trabalho visa o estudo da produção, à escala laboratorial, de biodiesel a partir de óleos vegetais virgens e usados, comparando as transesterificações por catálise alcalina e enzimática. Vários óleos foram caracterizados a fim de determinar as suas propriedades, nomeadamente as que possam ter mais influência no biodiesel a partir deles produzido. Foi realizada a transesterificação alcalina destes óleos, em condições previamente optimizadas por outros autores, tendo-se obtido um teor em ésteres de 98,6% com o óleo de colza, de 94% com o óleo de soja e de 87,5% a 94% com os óleos usados. Para a transesterificação enzimática foram testadas várias lipases, tendo-se seleccionado a enzima imobilizada Lipozyme TL IM. O processo enzimático de produção de biodiesel a partir de óleo de colza foi optimizado, através de um desenho composto central a 4 variáveis, tendo-se determinado como melhores condições, uma temperatura de 37ºC, a adição de 0,06%(m/m) de enzima pura, uma razão molar óleo/metanol de 1/5 e a adição de 15% (m/m) de água, que conduzia a um teor teórico em ésteres na ordem dos 99%. Nestas condições, o teor em ésteres experimental obtido utilizando o óleo de colza foi de 86,7%. Quando se utilizou o óleo de soja e óleos usados de fritura, em condições análogas, obteve-se um teor em éster de 87,5% e de 79,6%, respectivamente, valores inferiores, em cerca de 10 %, em relação aos obtidos com a transesterificação básica, também em condições de sistema descontínuo. Do estudo realizado pode-se concluir que a catálise química se apresentou mais favorável,quer em termos de tempo de reacção quer de separação de fases, do que o processo enzimático. O facto da recuperação do biocatalisador não ter sido possível, devido ao granulado enzimático se desfazer, foi mais um factor que contribuiu para que o processo enzimático, desenvolvido neste trabalho, não se apresente como uma alternativa economicamente viável aos processos tradicionais de produção de biodiesel.
Descrição: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, para obtenção do Grau de Mestre em Bioenergia
URI: http://hdl.handle.net/10362/5902
Appears in Collections:FCT: DCTB - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Simas_2008.pdf5,82 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE