DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Estudos Portugueses >
FCSH: DEPOR - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/5693

Título: O fantástico em Fialho de Almeida e Jean Lorrain pessimismo e decadentismo finisseculares
Autor: Ideias, José António Costa
Orientador: Barbas, Helena
Bárbara, Leonor Santa
Palavras-chave: Estudos Portugueses
Estudos Comparatistas
Fantástico
Pessimismo
Decadentismo
Fim-de-Século
Fialho de Almeida
Jean Lorrain
Issue Date: Oct-2010
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: Esta dissertação concentra-se num conjunto de práticas narrativas (contos e narrativas breves) utilizado por dois autores do final do século XIX e início do século XX, Fialho de Almeida (1857-1911) em Portugal e Jean Lorrain (1855-1906) em França. A partir de uma perspectiva comparatista, e recorrendo a uma leitura analítica, procura compreender os respectivos processos de criação literária. Estes desenvolvem, de início, a partir de uma concepção híbrida de um novo tipo de narrativa o qual, estando sujeito à confluência e superposição de várias estéticas diversas, passará a fazer parte dos fundamentos do modernismo. As práticas narrativas de Fialho de Almeida e de Jean Lorrain revelam-se como lugares espectaculares de uma revelação fantasmagórica, ao mesmo tempo que proporcionam a denúncia de uma crise ideológica (o fin-de-siècle); o exibir desta situação oscila entre o documento e o espectral, delimitado por uma constante tensão entre o apelo da realidade e o desejo de a superar; um conflito do qual resultou um novo tipo de registo do discurso fantástico. Em Fialho, a tensão entre Decadentismo e Naturalismo é enfatizada pelo determinismo do meio ambiente e degenerescência hereditária, pelos topoi da sensibilidade e imaginação decadentes; por uma estratégia de representação do disforme, intimamente ligada com uma estética do grotesco; nos seus textos é explorado o que se pode chamado de fantástico físico e exterior. Jean Lorrain exibe uma preferência marcada por cenários de equívoco e ilusão; pela estética decadente da perversão e da surpresa, levando à exploração de um tipo de fantástico interior; tal é visível para além da máscara (um tópico lorrainiano central), e exibido num drama espiritual decorrente de mal-entendidos entre o eu e o outro. No acto comparativo da abordagem relacional dos dois autores é detectável uma sensibilidade compartilhada que corresponde a uma resposta epocal particular; expressa embora de formas diversas, vai contribuir para a compreensão dos fundamentos da experiência comum de um período histórico crítico e, em ambos os casos, atesta a génese da moderna estética do século XX.
Descrição: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Doutor em Estudos Portugueses - Estudos Comparatistas
URI: http://hdl.handle.net/10362/5693
Appears in Collections:FCSH: DEPOR - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Diss_Dout_JA_Costa_Ideias_Out2010.pdf1,82 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE