DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Estudos Portugueses >
FCSH: DEPOR - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/5693

Título: O fantástico em Fialho de Almeida e Jean Lorrain pessimismo e decadentismo finisseculares
Autor: Ideias, José António Costa
Orientador: Barbas, Helena
Bárbara, Leonor Santa
Palavras-chave: Estudos Portugueses
Estudos Comparatistas
Fantástico
Pessimismo
Decadentismo
Fim-de-Século
Fialho de Almeida
Jean Lorrain
Issue Date: Oct-2010
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: Esta dissertação concentra-se num conjunto de práticas narrativas (contos e narrativas breves) utilizado por dois autores do final do século XIX e início do século XX, Fialho de Almeida (1857-1911) em Portugal e Jean Lorrain (1855-1906) em França. A partir de uma perspectiva comparatista, e recorrendo a uma leitura analítica, procura compreender os respectivos processos de criação literária. Estes desenvolvem, de início, a partir de uma concepção híbrida de um novo tipo de narrativa o qual, estando sujeito à confluência e superposição de várias estéticas diversas, passará a fazer parte dos fundamentos do modernismo. As práticas narrativas de Fialho de Almeida e de Jean Lorrain revelam-se como lugares espectaculares de uma revelação fantasmagórica, ao mesmo tempo que proporcionam a denúncia de uma crise ideológica (o fin-de-siècle); o exibir desta situação oscila entre o documento e o espectral, delimitado por uma constante tensão entre o apelo da realidade e o desejo de a superar; um conflito do qual resultou um novo tipo de registo do discurso fantástico. Em Fialho, a tensão entre Decadentismo e Naturalismo é enfatizada pelo determinismo do meio ambiente e degenerescência hereditária, pelos topoi da sensibilidade e imaginação decadentes; por uma estratégia de representação do disforme, intimamente ligada com uma estética do grotesco; nos seus textos é explorado o que se pode chamado de fantástico físico e exterior. Jean Lorrain exibe uma preferência marcada por cenários de equívoco e ilusão; pela estética decadente da perversão e da surpresa, levando à exploração de um tipo de fantástico interior; tal é visível para além da máscara (um tópico lorrainiano central), e exibido num drama espiritual decorrente de mal-entendidos entre o eu e o outro. No acto comparativo da abordagem relacional dos dois autores é detectável uma sensibilidade compartilhada que corresponde a uma resposta epocal particular; expressa embora de formas diversas, vai contribuir para a compreensão dos fundamentos da experiência comum de um período histórico crítico e, em ambos os casos, atesta a génese da moderna estética do século XX.
Descrição: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Doutor em Estudos Portugueses - Estudos Comparatistas
URI: http://hdl.handle.net/10362/5693
Appears in Collections:FCSH: DEPOR - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Diss_Dout_JA_Costa_Ideias_Out2010.pdf1,82 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia