DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Estudos Políticos >
FCSH: DEP - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/5675

Título: Um mundo, um governo: a importância e desafios das relações entre a união europeia e o mercosul no cenário das associações inter-regionais
Autor: Borges, Carlos Manuel Rodrigues
Orientador: Canaveira, Manuel Filipe da Cruz
Fonseca, Carmen
Palavras-chave: integração regional
União Europeia
Mercosul
Acordo bi-regional
ALCA
Issue Date: Sep-2010
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: Este trabalho teve como intenção inventariar os acordos firmados através das relações entre a União Europeia e o Mercosul para a criação de uma Zona de Livre Comércio e, auferir a utilidade dos mesmos no equilíbrio das relações internacionais e na difusão do regionalismo europeu no mundo. A conclusão da ALCA pode ser um desafio para os objectivos europeus. Com a paralisação das negociações comerciais na OMC os acordos bi-regionais são de suma importância. A integração europeia é feita com propósitos económicos mas também políticos. A ALCA centra-se apenas na simples abolição de barreiras económicas. A hegemonia dos Estados Unidos no processo da globalização é inegável e a sociedade internacional (a União Europeia incluída) anseia por um sistema multipolar em que a sua voz seja ouvida. A UE e o Mercosul têm aqui um papel relevante, neste cenário, porque a União Europeia dá ênfase também à cooperação política. As ligações políticas, económicas e culturais que unem os dois projectos de integração são factores proeminentes para se conseguir um acordo de livre comércio que seja forte - quando os benefícios económicos forem menores as outras ligações podem conferir estabilidade à relação. A UE está em vantagem, neste sentido, devido ao seu processo de integração regional estar numa fase mais avançada. O Mercosul pode se beneficiar desta parceria por se fortalecer institucionalmente com o know-how europeu ganhado um maior peso político nas negociações com a ALCA. A União Europeia para além de tirar vantagens económicas deste espaço em crecimento exponencial, numa altura de crise, reforça a sua influência no mundo. Os métodos de pesquisa usados na tese envolveram a análise de conteúdo e a pesquisa documental. A investigação fundamentou-se na análise quantitativa de dados económicos e de livros que abordaram o tema atendendo ao seu contributo e reputação dos autores na matéria em questão. Fez-se um esforço, ao longo da tese, para conduzir entrevistas a cientistas políticos que trabalhassem esta área. O estudo da imprensa foi uma constante. As principais conclusões a que o trabalho chegou é que o futuro da relação UE/Mercosul ainda é incerto porque cada um dos mercados protege os sectores menos competitivos da sua economia mas se esta relação avançar, provavelmente, será criado um contraponto aos Estados Unidos da América nas relações internacionais que fortalece cada um dos blocos. As negociações são retratadas com entusiasmo pela imprensa após serem relançadas com optimismo pela Presidência Espanhola da União Europeia. A importância da UE na difusão da democracia e dos direitos humanos poderá vir a ser acentuada com esta parceria. O modelo europeu de integração profunda superaria assim a visão norte-americana.
Descrição: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Ciência Política e Relações Internacionais
URI: http://hdl.handle.net/10362/5675
Appears in Collections:FCSH: DEP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
carlosborges.pdf833,81 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE