DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Ciências da Comunicação >
FCSH: DCC - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/5582

Title: O que é o interface? Da entificação á identificação do interface enquanto complexo mediador
Authors: Sá, Cristina Fernandes Alves de
Advisor: Cruz, Maria Teresa
Keywords: Interface
Interacção
Design de Interfaces
Cultura Digital
Artes Digitais
Teoria dos Media
Issue Date: Jul-2010
Publisher: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Abstract: Neste estudo sobre o interface, desenvolve-se um quadro crítico a partir do qual se podem recortar diversas facetas deste elemento do real. Explora-se a condição de interface, reconhecendo-lhe a sua dimensão relacional, mas constituindo-o como uma entidade em si e identificando-o como um mediador de acessos controlados. O objectivo central desta dissertação é contribuir para a definição de interface, expondo directamente o que “é” e não apenas o que “faz”. Coloca-se o foco de atenção sobre este operador de passagens diversas, cuja presença em contextos distintos implica um estudo transversal e multidisciplinar. A entificação do interface passa pela sua inscrição no espaço-tempo e pela atribuição de uma substância constitutiva capaz de lhe conferir uma consistência dinâmica adequada. Esta inscrição espaciotemporal liga-o à noção de experiência e, consequentemente, à de mediação, não apenas como suporte teórico, mas também em termos práticos. Escolhe-se o interface entre o homem e o computador como paradigma para este estudo, usando-o como porta de entrada para a cultura digital, onde a questão da presença/superação do interface é central e define o aparelhamento da subjectividade, a matematização da imagem e a expressão criativa das artes digitais: mais próximas do virtual (código programado), ou mais próximas do actual (design de interfaces). Do trabalho de entificação resulta que o interface é um espaço de vibração e de passagem, um espaço n-dimensional, limitado pelos sistemas que coloca em relação. Entende-se a sua dimensão temporal como iterativa, de conciliação rítmica e de eventual sincronização inter-sistemas. A matéria plástica confere-lhe a capacidade de moldagem dinâmica e a possibilidade de acolher heterogeneidades (por encapsulamento) sem prejuízo da sua unidade. A identificação da entidade-interface como complexo mediador baseia-se nas estratégias e possibilidades abertas pela imediação e hipermediação enquanto movimentos contraditórios indissociáveis. Conclui-se que o interface, enquanto processo mediador, deverá oscilar entre a transparência (associada à imediação) e a opacidade (associada à hipermediação), existindo de uma e outra forma à vez – comutativamente. Na presente cultura digital, o interface invade os territórios da subjectividade, da imagem e da arte, introduzindo-lhes uma matriz de sintetização heterogénea por encapsulamento da sua condição técnica. Ele perpassa o sujeito, refundando o conceito de fronteira como complexo aberto a várias ligações. Ele perpassa a sociabilidade, reformulando o sentido comunitário pela desmultiplicação das membranas étnicas. Ele promove uma leitura da imagem como complexo sensível/inteligível, inaugurando uma visualização híbrida no seu modo, e recorrente no seu processo. Finalmente, ele constitui-se como o modo de acesso à obra de arte, como território de passagens moldáveis, deslocando a noção de obra e de espaço de intervenção do artista. Pelo exposto, entende-se que a contribuição principal desta dissertação é a criação de um quadro de envolvência teórica a partir do qual se pode pensar o interface, não apenas em termos de mediação, conforme foi adiantado neste estudo, mas pelos contornos que as reflexões futuras exijam. Paralelamente, a presente investigação abre caminhos de exploração prática e empírica em diversas áreas, nomeadamente no design de interfaces e nas artes digitais.
Description: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Doutor em Ciências da Comunicação
URI: http://hdl.handle.net/10362/5582
Appears in Collections:FCSH: DCC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
capa_frente_lomb.pdfcapa79.6 kBAdobe PDFView/Open
texto_PhD.pdftexto8.29 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE