DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de História >
FCSH: DH - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/5562

Título: A produção oleira de faiança em Portugal (séculos XVI-XVIII)
Autor: Sebastian, Luís Carlos Pereira
Orientador: Gomes, Rosa Varela
Palavras-chave: Faiança portuguesa
Olarias
Técnicas de fabrico
Séculos XVIXVIII
Issue Date: Jul-2010
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: Perante o crescente número de intervenções arqueológicas em território nacional com exumação de grandes quantidades de faiança portuguesa, sobretudo ocorridas desde a década de oitenta do século XX, o conhecimento sobre estes materiais adquirido ao longo do final do século XIX e primeira metade de século XX, baseado principalmente na análise de colecções museológicas, viu-se ultrapassado pela constatação da sua excepcionalidade, em completa contradição com o que os vestígios arqueológicos têm vindo a revelar terem sido as características dominantes da faiança portuguesa. Como problemáticas nunca satisfatoriamente resolvidas temos a determinação do momento exacto em que a produção de faiança se deu em território português e a identificação dos centros oleiros responsáveis pela sua produção. Espera-se deste modo contribuir directamente para a distinção da origem das diversas produções e, indirectamente, para a futura constituição de um quadro tipológico que especifique formas e decorações, distribuídas por centro produtor, permitindo determinar influências e cronologias. Assim, propõe-se a identificação dos centros produtores e suas técnicas de fabrico através do estudo da documentação disponível, dos muitos vestígios arqueológicos exumados ao longo das últimas três décadas, na sua quase totalidade inéditos, e da análise comparativa com os últimos paralelos etnográficos. Desta abordagem aponta-se o início da produção de cerâmica de esmalte estanífero em Portugal no inicio do século XVI, ao que se terá seguido uma fase de forte inovação derivada da migração de oleiros flamengos para a cidade de Lisboa nos meados do mesmo século. Daqui, este movimento terá alastrado às olarias de Coimbra e levado ao desenvolvimento de um novo centro oleiro em Vila Nova.
Descrição: Dissertação de Doutoramento em História com especialidade de Arqueologia
URI: http://hdl.handle.net/10362/5562
Appears in Collections:FCSH: DH - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
AProduçãoOleiraFaiançaPortugal_Julho2010_VersãoEntregueUNL.pdf86,81 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE