DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de História da Arte >
FCSH: DHA - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/5432

Title: O centro de arte colecção Manuel de Brito - Génese, desenvolvimento e perspectivas de crescimento da instituição
Authors: Adragão, Maria del Sol Antela Pulido Garcia
Advisor: Silva, Raquel Henriques da
Keywords: Novos centros de arte, Portugal, século XXI
Portugal
Século XXI
Issue Date: Sep-2010
Publisher: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Abstract: A presente dissertação traça uma panorâmica da conjuntura que permitiu dar acesso público à colecção privada de obras de arte de Manuel de Brito. Esta última serviu de base para a criação do Centro de Arte homónimo e núcleo museológico de arte contemporânea a funcionar nas instalações do readaptado Palácio Anjos, chalet oitocentista de referência em Algés, no concelho de Oeiras. A análise esboça, primeiramente, um retrato histórico do período em que se processa a actividade da Galeria 111, estabelecimento que granjeia notoriedade pública à família Brito e cria as condições para que, ao longo de quarenta anos, tenha reunido um dos mais relevantes acervos de arte contemporânea portuguesa. Nesta contextualização incluem-se as circunstâncias políticas do período marcelista, o take-off do mercado de arte em Portugal, a inclusão no circuito internacional de feiras de arte e, nesta linha de visibilidade crescente, as exposições internacionais que deram reconhecimento à colecção. Culminamos com a caracterização estético-histórica e numérica das aquisições, para uma visão global do acervo que servirá de base de trabalho à futura instituição museológica. Num segundo bloco, centramo-nos na categorização do perfil do Centro de Arte Manuel de Brito tendo em conta as particularidades da localidade onde surge, Algés, e da arquitectura do imóvel que é escolhido para o albergar. Uma vez caracterizados os dois aspectos anteriores, focamo-nos nas especificidades do Protocolo assinado pela Câmara Municipal de Oeiras e pelos herdeiros do galerista, e do modo como afecta o trabalho do Centro em termos de definição tipológica, recursos humanos e oferta pedagógica do serviço educativo. O capítulo final reflecte sobre as possibilidades de crescimento do âmbito de influência da instituição, em facetas diversificadas que vão da análise das áreas expositivas ao modo como é gerido o marketing e os espaços polivalentes, com vista a tentar deslindar a importância estratégica desta unidade cultural para o cumprimento dos objectivos turísticos, que passam sempre pela catalização de novos públicos. Concluímos a reflexão com um balanço ao esforço feito nos quatro primeiro anos de trabalho do Centro de Arte Manuel de Brito, valorizando a vertente de serviço público que tem vindo a ser cumprida e sugerindo a sua potenciação através dum maior investimento na área da divulgação, na abertura do Centro de Documentação, na aposta numa política curatorial completa e diversificada e, em suma, num entrosamento cada vez maior com os públicos.
Description: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Museologia
URI: http://hdl.handle.net/10362/5432
Appears in Collections:FCSH: DHA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
adragao.pdf7.28 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE