DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Estudos Políticos >
FCSH: DEP - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/5297

Title: A importância da política externa no processo do desenvolvimento: o caso paradigmático de Cabo Verde
Authors: Tavares, Adilson de Jesus C.
Advisor: Sarmento, Cristina Montalvão
Keywords: Cabo Verde
Política externa e desenvolvimento
África
Economia
Demografia
Financiamento externo
Direitos humanos
Issue Date: Jul-2010
Publisher: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Abstract: A importância da política externa no processo do desenvolvimento, não pode ser analisada de uma forma isolada, porque muitos factores e aspectos a envolvem. Por isso, para compreendermos até que ponto a política externa contribui no processo do desenvolvimento, recorremos a um estudo de caso, que consideramos ser um paradigma – Cabo Verde. Analisamos a política externa no processo do desenvolvimento de Cabo Verde no contexto africano. Nesta análise, constata-se que de um modo geral a política externa pouco contribui no processo de desenvolvimento do continente africano, na qual se deve a vários factores tais como a má governação e a corrupção. O uso dos financiamentos externos para fins que não ao desenvolvimento, tornou-se numa prática nos Estados pós-coloniais. Estes financiamentos que a sua boa utilização, mais a abundância de recursos naturais existentes na maioria destes territórios podiam proporcionar um desenvolvimento económico e bem-estar das suas populações, mas a situação é contrária, na mediada que a pobreza continua presente no quotidiano dos africanos, são vitimas de conflitos civis e militares cujo os bastidores são muitas vezes os próprios políticos, vitimas de violação dos direitos humanos. Cabo Verde desmarca-se da realidade africana acima supracitada. Um Estado com poucos recursos naturais, mas desde cedo o seu povo e os seus dirigentes políticos souberam materializar o seu desenvolvimento, através de uma gestão eficaz dos escassos recursos naturais existentes e o recurso à política externa como principal auxílio do desenvolvimento. Contrariamente da realidade africana, os financiamentos externos sempre foram bem canalizadas para o desenvolvimento, tornando num país credível junto dos parceiros externos do desenvolvimento. Da sua independência até a actualidade é notórios os resultados profícuos, no desenvolvimento político, económico e social, tais como a educação, infra-estruturas, democracia, cidadania e participação política. Destas análises verifica-se, que há uma grande ligação entre a política interna e a política externa. Se a política interna for má, terá inevitavelmente repercussões negativas na política externa. No caso africano de um modo geral, pelo facto de a política interna dos Estados não é eficaz repercute numa política externa ineficaz. Cabo Verde dentro do continente africano é um dos poucos casos, que pelo facto de a política interna é eficaz, também a sua política externa também tem sido eficaz.
Description: Dissertação de Mestrado em Ciência Política e Relações Internacionais, Especialização em Relações Internacionais
URI: http://hdl.handle.net/10362/5297
Appears in Collections:FCSH: DEP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE 2010.pdf983.12 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE