DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Estudos Políticos >
FCSH: DEP - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/5297

Título: A importância da política externa no processo do desenvolvimento: o caso paradigmático de Cabo Verde
Autor: Tavares, Adilson de Jesus C.
Orientador: Sarmento, Cristina Montalvão
Palavras-chave: Cabo Verde
Política externa e desenvolvimento
África
Economia
Demografia
Financiamento externo
Direitos humanos
Issue Date: Jul-2010
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: A importância da política externa no processo do desenvolvimento, não pode ser analisada de uma forma isolada, porque muitos factores e aspectos a envolvem. Por isso, para compreendermos até que ponto a política externa contribui no processo do desenvolvimento, recorremos a um estudo de caso, que consideramos ser um paradigma – Cabo Verde. Analisamos a política externa no processo do desenvolvimento de Cabo Verde no contexto africano. Nesta análise, constata-se que de um modo geral a política externa pouco contribui no processo de desenvolvimento do continente africano, na qual se deve a vários factores tais como a má governação e a corrupção. O uso dos financiamentos externos para fins que não ao desenvolvimento, tornou-se numa prática nos Estados pós-coloniais. Estes financiamentos que a sua boa utilização, mais a abundância de recursos naturais existentes na maioria destes territórios podiam proporcionar um desenvolvimento económico e bem-estar das suas populações, mas a situação é contrária, na mediada que a pobreza continua presente no quotidiano dos africanos, são vitimas de conflitos civis e militares cujo os bastidores são muitas vezes os próprios políticos, vitimas de violação dos direitos humanos. Cabo Verde desmarca-se da realidade africana acima supracitada. Um Estado com poucos recursos naturais, mas desde cedo o seu povo e os seus dirigentes políticos souberam materializar o seu desenvolvimento, através de uma gestão eficaz dos escassos recursos naturais existentes e o recurso à política externa como principal auxílio do desenvolvimento. Contrariamente da realidade africana, os financiamentos externos sempre foram bem canalizadas para o desenvolvimento, tornando num país credível junto dos parceiros externos do desenvolvimento. Da sua independência até a actualidade é notórios os resultados profícuos, no desenvolvimento político, económico e social, tais como a educação, infra-estruturas, democracia, cidadania e participação política. Destas análises verifica-se, que há uma grande ligação entre a política interna e a política externa. Se a política interna for má, terá inevitavelmente repercussões negativas na política externa. No caso africano de um modo geral, pelo facto de a política interna dos Estados não é eficaz repercute numa política externa ineficaz. Cabo Verde dentro do continente africano é um dos poucos casos, que pelo facto de a política interna é eficaz, também a sua política externa também tem sido eficaz.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Ciência Política e Relações Internacionais, Especialização em Relações Internacionais
URI: http://hdl.handle.net/10362/5297
Appears in Collections:FCSH: DEP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE 2010.pdf983,12 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia