DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Estudos Políticos >
FCSH: DEP - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/4936

Title: Há futuro para a concertação social? Os sindicatos e a experiência neocorporativa em Portugal
Authors: Sousa, Henrique José Carvalho de
Advisor: Almeida, Pedro Tavares de
Keywords: Sindicalismo
Concertação Social
Diálogo Social
Negociação Colectiva
Relações de Trabalho
Estado Social
Issue Date: Dec-2009
Publisher: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Abstract: Esta dissertação pretende contribuir para uma análise crítica da aplicação contemporânea do neocorporativismo, de que a concertação social tripartida é uma expressão institucionalizada, e da sua viabilidade e condições de adaptação a um contexto político e económico – o português - muito diferente daquele em que antes nasceu e se desenvolveu a partir do pós-guerra, no século XX, no quadro de democracias liberais e sociedades capitalistas mais evoluídas, como suporte do compromisso social de então entre o capital e o trabalho. Com esse objectivo, analisamos os antecedentes históricos do corporativismo, a evolução das suas práticas e modelos teóricos, o seu diálogo e confronto com outras visões sobre a representação e o conflito de interesses (especialmente com o pluralismo e o marxismo), a sua relação com regimes diferenciados, de cariz autoritário ou democrático, a sua capacidade de adaptação à mudança das condições económicas, sociais e políticas, e procuramos interpretar os elementos de continuidade e de ruptura e as transformações verificadas.O nosso estudo inscreve-se no domínio da análise das relações e interacções entre sindicatos e sistemas políticos no processo de diálogo e conflito sobre as políticas públicas, e do modo como os sistemas de diálogo e concertação social tripartido contribuem ou não para reduzir o desequilíbrio reconhecido, em desfavor do trabalho, na balança de poderes entre actores políticos e sociais e no conteúdo das políticas públicas. Nesse âmbito, pretendemos também examinar as relações e influências recíprocas entre as identidades e representatividade do sindicalismo contemporâneo e a sua participação nas instâncias de concertação estatais, tendo presente a sua dupla condição de organizações de representação de interesses e de movimentos sociais, e a tensão na acção sindical entre conflito social e integração social, entre participação e autonomia. Interessa-nos compreender e explorar as correlações entre os sistemas neocorporativos e a qualidade da democracia política e social, a robustez das políticas sociais do Estado e os níveis de desigualdade social. Finalmente, procuramos analisar em que medida e em que condições pode o tardio e ainda frágil sistema de concertação social português constituir uma arena de debate, mediação e representação de interesses do mundo do trabalho que fortaleça a sua valorização efectiva no conteúdo das políticas públicas e robusteça a democracia política e social.
Description: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Ciência Política
URI: http://hdl.handle.net/10362/4936
Appears in Collections:FCSH: DEP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação Mestrado C Política - Henrique Sousa.pdf1.22 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE