DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Estudos Portugueses >
FCSH: DEPOR - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/4640

Title: A recepção do realismo mágico na literatura portuguesa contemporânea
Authors: Branco, Isabel Rute Araújo
Advisor: Abreu, Maria Fernanda
Issue Date: May-2008
Publisher: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Abstract: O género fantástico foi, ao longo dos anos, objecto de inúmeras definições e considerações. No entanto, Tzvetan Todorov ocupa sem dúvida um lugar fundamental na sua teorização, com Introduction à la littérature fantastique, extensa obra dedicada ao tema, publicada em 1970. Seguindo a definição de Todorov, o fantástico é um género que se caracteriza por uma «percepção particular de acontecimentos estranhos»15, que se fundamenta numa hesitação do leitor em relação à natureza desses factos. O leitor em geral identifica-se com o protagonista e faz sempre uma leitura que recusa tanto a interpretação alegórica como a poética. O sobrenatural surge da linguagem, tornando-se um símbolo desta. O narrador é participante e normalmente o protagonista, um duplo estatuto que lhe confere posições diferentes: o discurso como narrador não tem de ser submetido à prova de verdade, enquanto o discurso como personagem pode ser mentiroso. «Se o acontecimento sobrenatural nos fosse contado por um narrador desse tipo [narrador não participante] estaríamos imediatamente no maravilhoso; mas haveria possibilidade, com efeito, de duvidar de suas palavras; mas o fantástico [...] exige a dúvida16.» Além disso, é «quem conta» que permite a identificação do leitor com a personagem. Ao mesmo tempo, este narrador deve ser um «homem médio», precisamente para permitir esse reconhecimento. Mas que funções tem o fantástico? Socialmente, permite «franquear certos limites inacessíveis quando a ele não se recorre»17, abordando temas que normalmente são alvo de censura externa e interna, como o incesto.
Description: Dissertação apresentada por Isabel Rute Araújo Branco à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa para obtenção do grau de Mestre em Estudos Portugueses, área de Literatura Comparada.
URI: http://hdl.handle.net/10362/4640
Appears in Collections:FCSH: DEPOR - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
A RECEPÇÃO DO REALISMO MÁGICO NA LITERATURA PORTUGUESA CONTEMPORÂNEA (Isabel Araújo Branco).pdf922.74 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE