DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Química >
FCT: DQ - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/4450

Title: Estudos estruturais em ferredoxinas por ressonância magnética nuclear
Authors: Rodrigues, Pedro Miguel Leal
Advisor: Moura, José J. G.
Issue Date: 1999
Publisher: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Abstract: As ferredoxinas são proteínas de baixo peso molecular que contêm agregados [Fe-S] do tipo [3Fe-4S], [4Fe-4S], [3Fe-4S] + [4Fe-4S] e 2 x [4Fe-4S], podendo ser utilizadas como compostos modelo na investigação das propriedades electrónicas, paramagnéticas e estruturais de agregados [Fe-S] em enzimas complexas. A ferredoxina II (FdII) isolada da bactéria redutora de sulfato Desulfovibrio gigas (Dg) é uma proteína tetramérica de transferência electrónica com 58 resíduos de amino ácidos(seis cisteínas), que contém um centro [3Fe-4S] coordenado por três ligandos cisteicos; Cys 8,Cys 14 e Cys 50, e uma ponte dissulfureto entre os resíduos Cys 18 e Cys 42. A caracterização tanto bioquímica como espectroscópica recorrendo nomeadamente à espectroscopia de Ressonância Magnética Nuclear de 10 e 20, em conjunção com outras técnicas espectroscópicas, tais como a Ressonância Paramagnética Electrónica, UV/Vísivel e Mõssbauer foi já realizada para o estado oxidado desta proteína, de forma a compreender as suas propriedades redox e electrónicas. Durante o estudo do comportamento redox desta proteína foi descoberto um intermediário, DgFdIIinb originado pelo abertura da ponte dissulfureto. Devido à sua estabilidade, e utilizando as mesmas técnicas já utilizadas anteriormente para o estado oxidado, foi possível obter a sua caracterização. São assim apresentadas as atribuições específicas das ressonâncias pertencentes aos protões I3-CHz dos resíduos cisteicos,coordenantes e a análise da dependência angular das mesmas, possibilitando juntamente com as coordenadas de raios-X para o estado oxidado, uma comparação dos ângulos diedros entre os estados oxidado e intermediário da DgFdlI. Foi também introduzido um novo modelo de acoplamento de spins para o estado intermediário de modo a obter valores para as constantes de acoplamento, J dos átomos de ferro do agregado metálico. A existência de um quarto sítio desocupado no agregado [3Fe-4S] (Cys 11), abre a possibilidade da inserção de um quarto átomo metálico. Foi assim sintetizado o agregado misto [Co, 3Fe-4S] para o qual foi realizada uma breve análise espectroscópica, permitindo pela primeira vez a obtenção de um espectro de RMN de 10 e a análise das ressonâncias situadas no envelope paramagnético do mesmo, para os estados oxidado e reduzido do centro heterometálico. Tendo em conta a dificuldade de obtenção da DgFdII em termos de tempo e de quantidade, foi feita a clonagem e sobre-expressão desta proteína em E.coZi, utilizando o vector de expressão pT7-7. Foi posteriormente realizada uma breve caracterização espectroscópica da proteína sobre expressa; DgFdIIrec• Finalmente, foi isolada de Desulfovibrio desulfuricans ATCC 27774, uma nova ferredoxina do tipo 2 x [4Fe-4S]. Esta proteína foi posteriormente caracterizada bioquimicamente e por espectroscopia de RMN de 10 e 20, utilizando a mesma metodologia e informação obtida para a DgFdIIint.
Description: Dissertação apresentada para obtenção do Grau de Doutor em Química, especialidade Química Inorgânica, pela Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10362/4450
Appears in Collections:FCT: DQ - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Rodrigues_1999.pdf6.43 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE