DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Ciências da Educação >
FCSH: DCE - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/4414

Title: A educação para a maternidade nas revistas de educação familiar no último meio século
Authors: Vilhena, Carla Isabel Franco da Cruz Cardoso
Advisor: Candeias, António
Keywords: educação para a maternidade
revistas de educação familiar
análise de discurso
peritos da infância
Issue Date: Mar-2010
Publisher: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Abstract: Uma das consequências da emergência de técnicas de governação da população, inerentes ao projecto de modernidade, é a criação de dispositivos de educação para a maternidade, cuja principal finalidade é a normalização das condutas maternais. Concebidas como um dispositivo de educação maternal, as revistas de educação familiar são utilizadas pelas elites sociais e políticas como veículos de disseminação dos preceitos científicos de geração, criação e educação das crianças, e pelas mães, que procuram encontrar, através da sua leitura, solução para as questões que surgem quotidianamente no exercício da função maternal. A caracterização e análise dos discursos publicados em revistas de educação familiar, em dois períodos de tempo distintos, 1º Período: 1945 a 1958 e 2º Período: 1994 a 2007, constitui o grande objectivo desta tese. Optou-se por uma abordagem metodológica de natureza qualitativa, a análise crítica do discurso, uma vez que se parte do princípio de que a maternidade é uma realidade socialmente construída através dos discursos produzidos por diferentes actores sociais. Este estudo permitiu-nos verificar que os discursos sobre as concepções e as práticas da maternidade são profundamente influenciados pelo contexto histórico em que ocorrem, designadamente pelas condições sociais em que vivem mulheres e crianças, assim como pelos desenvolvimentos nas ciências da infância, designadamente na pediatra e na psicologia do desenvolvimento. Permitiu-nos ainda perceber que a mãe é considerada, em ambos os períodos de tempo, a principal responsável pela criação e educação das crianças, embora se verifique, no 2º Período: 1994 a 2007, um movimento no sentido da co-responsabilização da mãe e do pai pela prestação quotidiana dos cuidados aos filhos, ou seja, da coparentalidade.
Description: Tese apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Doutor em Ciências da Educação, especialidade de Educação e Desenvolvimento.
URI: http://hdl.handle.net/10362/4414
Appears in Collections:FCSH: DCE - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
carlavilhena.pdf2.82 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE