DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Física >
FCT: DF - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/4206

Title: Interacções medicamentosas e definição de modelo de controlo de risco
Authors: Barros, Rui Luís Freixo
Advisor: Jesus, Adelaide
Janela, Filipe
Keywords: Interacções medicamentos
Reacções adversas ao medicamento
Prescrição electrónica
Impacto dos medicamentos
Issue Date: 2010
Publisher: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Abstract: A polifarmácia é comummente utilizada na prática clínica e está directamente relacionada com as reacções adversas aos medicamentos. O objectivo deste trabalho foca-se na avaliação e definição de um modelo de controlo de risco associado à prescrição médica, tendo em consideração a potencial ocorrência de fenómenos de interacções medicamentosas. Para tal é necessário investigar diferentes classificações / terminologias para escolher a informação apropriada às interacções medicamentosas, permitindo evitar diferentes interacções medicamentosas logo no acto da prescrição, potenciando a diminuição do risco logo no início do ciclo de prescrição do medicamento. A abordagem inicial do presente estudo é compreender o que é uma interacção medicamentosa e os seus diferentes tipos. O passo seguinte é identificar as denominações comuns, as classificações farmacoterapêuticas, as classificações e terminologias de doenças e as bases de dados de interacções medicamentosas utilizadas em diferentes locais do mundo. Após a selecção da base de dados de interacções medicamentosas é feita a ligação entre esta a os softwares de prescrição e processo clínico electrónico da Siemens. No final do projecto é estudado o impacto socioeconómico das interacções medicamentosas em Portugal. Em função do trabalho realizado verificou-se que as bases de dados de interacções medicamentosas necessitam de identificar o medicamento, através da denominação comum (INN) ou da classificação farmacoterapêutica (ATC) e de identificar e codificar as doenças, através das classificações de doenças (ICD). A NDDF e a MedicineOne® são as bases de dados de interacções medicamentosas recomendadas, porque tem a capacidade de identificar vários tipos de interacções medicamentosas. Após a selecção das bases de dados de interacções medicamentosas são desenvolvidos métodos de implementação destas bases de dados nos softwares da Siemens. E estima-se que as ferramentas desta natureza em softwares de prescrição electrónica possam potencialmente prevenir várias lesões graves ou mesmo mortes e custos associados a estas. A selecção da(s) base(s) de dados mais adequada para este projecto está dependente de vários factores, como o idioma ou as classificações recomendadas pelos sistemas nacionais de saúde. De acordo com esses factores a NDDF e a MedicineOne® são as bases de dados com maior potencial para associar a um software de prescrição em Portugal. Com estas bases de dados de interacções medicamentosas o número de reacções adversas ao medicamento é susceptível de diminuir, como é apresentado neste estudo de impacto socioeconómico de interacções medicamentosas em Portugal.
Description: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para obtenção do grau de Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica
URI: http://hdl.handle.net/10362/4206
Appears in Collections:FCT: DF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Barros_2010.pdf1.69 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE