DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente >
FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/4104

Título: Indicadores de sustentabilidade em áreas de conservação da natureza
Autor: Santos, Patrícia Ribeiro dos
Orientador: Sequeira, Eugénio
Issue Date: 2010
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: O presente trabalho tem como objectivo apresentar uma proposta de matriz de indicadores de sustentabilidade retirados da Global Reporting Initiative para ser utilizada por organizações que tenham as suas actividades dentro das áreas de protecção da biodiversidade e dos recursos naturais abrangidas pelo Sistema Nacional de Áreas Classificadas. Nesse âmbito, e após apresentação da importância da conservação da natureza e da necessidade de um desenvolvimento sustentável não só a nível global como também a nível local, foi proposta uma matriz de indicadores de sustentabilidade que se considera de análise fundamental por parte das organizações com actividades em áreas protegidas,tendo por base a pesquisa e análise de diversos sistemas de indicadores ambientais e de desenvolvimento sustentável desenvolvidos por entidades nacionais e internacionais,tendo-se optado pelo sistema de indicadores da Global Reporting Initiative, pela sua crescente utilização a nível organizacional. Em seguida, procedeu-se à aplicação prática da matriz proposta a uma empresa portuguesa que tem uma parte da sua área de intervenção inserida numa área protegida nacional, tendo sido utilizado, para tal, as informações constantes dos relatórios de sustentabilidade da empresa. Da análise da aplicação da matriz, foi possível entender a dimensão da percepção da empresa relativamente aos objectivos de conservação da natureza e de desenvolvimento sustentável naquela zona sensível, verificando-se que essa percepção é boa, embora ainda haja algumas lacunas a preencher. Através da informação dos relatórios de sustentabilidade, as organizações partilham informação relevante sobre as suas actividades, em zonas protegidas, com as partes interessadas (não só o Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade, enquanto entidade gestora destas áreas, mas também as comunidades locais, clientes, fornecedores,accionistas, investidores, funcionários, cidadãos em geral, entre outros), num contexto de desenvolvimento sustentável. Deste modo, considera-se que as organizações poderão contribuir para atingir os objectivos de redução da perda de biodiversidade e da conservação dos recursos, através da integração dos relatórios de sustentabilidade e da informação da matriz de indicadores proposta no seu planeamento estratégico, sendo possível, assim, o acompanhamento dos resultados e a tomada de decisões em conformidade com os objectivos de conservação da natureza e de desenvolvimento sustentável.
Descrição: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para obtenção do grau de Mestre em Ordenamento do Território e Planeamento Ambiental
URI: http://hdl.handle.net/10362/4104
Appears in Collections:FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Santos_2010.pdf427,75 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE