DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH R&D Units >
FCSH: Centro de História d´Aquém e d´Além-Mar >
FCSH: CHAM - Capítulo de livros nacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/3993

Título: Do Agrarismo ao Liberalismo. Francisco Soares Franco. Um pensamento crítico.
Autor: Câmara, Benedita Cardoso
Palavras-chave: Ideias Políticas
Liberalismo
Soares Franco
Agrarismo
Issue Date: Jun-1989
Editora: Instituto Nacional de Investigação Científica. Centro de História da Cultura da Universidade Nova de Lisboa
Relatório da Série N.º: N.4;
Resumo: A referência obrigatória a Francisco Soares Franco em toda a lite­ ratura relativa à história da medicina em Portugal, e alusões avulsas, noutros ramos de actividade, sugerem a interrogação seguinte: que terá feito correr este Casapiano, professor em Medicina, deputado, mem­ bro de sociedades médicas e, em geral, «curioso» de outras matérias que vão desde a agricultura ao direito administrativo? O que se terá predisposto a alcançar num período de voraz autofagia política e ideo­ lógica, senão a busca do poder e da notoriedade? Terá sempre com­ preendido o seu país? Como foi apreciado e esquecido? Ao longo deste estudo tentámos compulsar a especificidade e representatividade dos meios e modos de acção e análises recolhíveis na neces­ sidade de sedimentar a profissão (ou profissões?). Bem assim, procurá­ mos perscrutar a incidência da formação médica de Soares Franco na apreciação que fez ao Portugal do seu tempo. Logo, colacionámos a eventual repercussão desse exercício na construção de uma carreira polí­ tica pelos canais de prestígio que despoletava e pela atitude pragmático-realista que lhe estava anexa... Em ambas, a visão do mundo de Soares Franco foi modelada pelo «filosofismo» setecentista. Modelação essa à qual a Universidade empres­ tou uma marca decisiva. Aliás, foi nos vectores do cientismo do saber iluminista e enciclo­ pédico que Soares Franco expressou um criticismo que o projectou para uma consciencialização liberal. Nesta, sem sombra de dúvida, a dimensionalidade das suas múltiplas dinâmicas, submetidas, por seu turno, à aposta inquestionável na razão, preenchiam todo um espaço cultural profundamente abrangente.
Descrição: Cultura Moderna e Contemporânea, n.4
URI: http://hdl.handle.net/10362/3993
Appears in Collections:FCSH: CHAM - Capítulo de livros nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Cultura Moderna e Contemporanea 4.pdf27,91 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia