DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente >
FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/3928

Title: Integração de paineís solares térmicos soluções de pós-construção
Authors: Madeira, Ana Sofia Guerra
Advisor: Melo, João
Issue Date: 2009
Publisher: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Abstract: Nas sociedades contemporâneas a energia assume um papel determinante. O aumento do consumo energético das últimas décadas, sentido sobretudo nos países desenvolvidos e resultante, em grande parte, do sector doméstico, tem provocado problemas na gestão de alguns recursos, nomeadamente dos recursos fósseis. A ineficiência energética neste sector conduz, assim, à necessidade de se apostar em energias alternativas. O sector das energias renováveis, em particular da energia solar térmica, possui um grande potencial para reduzir a dependência externa de Portugal face aos combustíveis fósseis. A Medida Solar Térmico 2009 (MST 2009), que se traduziu na atribuição de incentivos económicos para a aquisição de painéis solares térmicos, foi uma das medidas governativas pensadas para reduzir os gastos energéticos no sector dos edifícios contribuindo, simultaneamente, para a criação de emprego e para o crescimento económico. Porém, esta medida governativa não foi suficiente. Esta tese tem como principal objectivo retratar o actual panorama da energia solar térmica para aquecimento de águas sanitárias em Portugal, do ponto de vista das empresas de fabrico,comercialização e instalação. Além disso, pretendem-se sistematizar os tipos de problemas inerentes à instalação de painéis solares térmicos em casos de pós-construção e propor soluções de integração,de forma a minimizar o seu impacte. Assim, realizaram-se inquéritos e entrevistas, efectuou-se um levantamento fotográfico e analisou-se a viabilidade da instalação de sistemas solares térmicos, de forma a cumprir o objectivo proposto. Da análise realizada, pode concluir-se que é importante que se aposte na formação e responsabilização de todos os intervenientes no fabrico, comercialização e instalação de painéis solares térmicos; que a actual legislação seja clarificada e simplificada; que sejam desenvolvidos programas de análise de sistemas solares térmicos mais eficazes e representativos da realidade; que se recorram a equipas multidisciplinares de forma a obter bons resultados em termos energéticos (eficiência do sistema) e de integração arquitectónica dos equipamentos nos edifícios; e que se desenvolvam estruturas e/ou entidades que possibilitem o acompanhamento e a monitorização dos sistemas e equipamentos solares térmicos. Deste estudo, concluiu-se que as empresas estão pouco sensibilizadas para a certificação dos seus produtos. Além disso, o tempo de garantia concedido aos clientes e a responsabilidade pelo desmantelamento e manutenção dos equipamentos solares térmicos não estão devidamente estabelecidos. Por outro lado, há que desenvolver mais meios e instrumentos para a prática da actividade dos técnicos instaladores, apostar em novos meios de apoio ao cliente, mais eficazes e duradouros, e promover a continuidade da MST 2009, alargando-a aos edifícios colectivos multifamiliares.
Description: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para obtenção do grau de Mestre em Engenharia do Ambiente,perfil de Gestão e Sistemas Ambientais
URI: http://hdl.handle.net/10362/3928
Appears in Collections:FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Madeira_2010.pdf2.66 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE