DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Física >
FCT: DF - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/3614

Título: Modelo geométrico de correcção da medição de fluxo sanguíneo na angiografia PC por RM em MAV’s cerebrais
Autor: Ricardo, António Manuel Brigas
Orientador: Secca, Mário
Palavras-chave: MAV’s cerebrais
Angiografia por ressonância magnética
Phase contrast
Medição quantitativa do fluxo sanguíneo
Issue Date: 2009
Editora: FCT - UNL
Resumo: As malformações arteriovenosas (MAV’s) cerebrais são conjuntos anormais de vasos sanguíneos, onde o sangue pode passar directamente das artérias nutrientes para as veias de drenagem sem passar pelos comuns capilares. Esta é uma das lesões no cérebro reconhecidas como origem de hemorragias e causa de morbilidade. Uma das técnicas de tratamento das MAV’s é a embolização, que consiste na obstrução de alguns, ou todos os vasos que alimentam as MAV’s, pela colocação de uma gota de cola intravascular. Para determinar quais dos vasos nutrientes devem ser embolizados pode-se medir a pressão sanguínea através de cateteres, de modo a ter uma ideia do fluxo sanguíneo local. No entanto, com a sequência Phase Contrast (PC) de Angiografia por Ressonância Magnética (ARM), poderá ser possível utilizar uma forma menos invasiva de medir o fluxo e a velocidade do fluído sanguíneo das várias artérias e saber assim quais destes vasos das MAV’s apresentam maiores riscos de hemorragia. Na técnica corrente de PC, a velocidade medida depende do ângulo que o vaso faz com o plano de aquisição da imagem. Onde o valor correcto é dado com um plano definido perpendicularmente ao vaso de estudo. Com esta sequência, nos casos em que se pretende medir mais do que um vaso, como nas artérias nutrientes das MAV’s cerebrais, o procedimento pode torna-se muito moroso. Contudo, poderá ser possível, numa única aquisição, medir as várias velocidades se forem conhecidos os ângulos correctos de todos os vasos das MAV’s relativamente ao plano de aquisição. Para o efeito, deduziu-se uma equação geométrica que, baseada nos ângulos medidos em duas imagens, coronal e sagital, reconstruídas de uma sequência 3D vascular, nos permite deduzir o ângulo correcto que cada vaso de interesse faz com o plano de aquisição PC e assim poder corrigir o valor do fluxo medido pela sequência PC para o seu valor real. Esta equação foi testada através de várias medições do fluxo na artéria basilar de um mesmo indivíduo, na qual é possível determinar facilmente a sua orientação e o seu fluxo, fazendo variar a inclinação dos vários planos de aquisição. Os resultados obtidos produziram velocidades e fluxos consistentes que demonstraram a validade da equação, mostrando assim que pode ser possível aplicar esta sequência na medição dos fluxos nas várias artérias nutrientes de uma MAV numa única sequência de aquisição.
Descrição: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para a obtenção do grau de Mestre em Engenharia Biomédica
URI: http://hdl.handle.net/10362/3614
Appears in Collections:FCT: DF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Ricardo_2010.pdf3,56 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia