DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Química >
FCT: DQ - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/3377

Título: Produção de eritropoietina em culturas de células de Arabidopsis thaliana
Autor: Dias, Sónia Marisa Castanheira
Orientador: Abranches, Rita
Pires, Ana
Palavras-chave: Biotecnologia vegetal
Molecular farming
Arabidopsis thaliana
Medicago truncatula
Culturas de células em suspensão
Proteína recombinante
Issue Date: 1-Jan-2009
Editora: FCT - UNL
Resumo: O uso de plantas transgénicas para a produção de proteínas recombinantes oferece muitas vantagens comparativamente a sistemas mais convencionais. As culturas de células vegetais em suspensão são particularmente interessantes pois combinam as vantagens da produção em plantas com os benefícios dos sistemas de produção baseados em culturas celulares. Neste trabalho, culturas de células em suspensão de Arabidopsis thaliana foram usadas pela primeira vez para estudar a expressão de proteínas recombinantes, usando a eritropoietina como proteína modelo. Foram geradas culturas de células em suspensão de Arabidopsis a partir de plantas transgénicas expressando EPO na forma secretada (EPO-AH) e na forma retida no retículo endoplasmático (EPO-ERH). A presença de EPO-AH foi confirmada no meio de cultura e de EPO-ERH no extracto celular. A EPO-ERH produzida em Arabidopsis apresentou apenas uma isoforma e uma massa molecular superior comparativamente à EPO na forma secretada produzida em Medicago, também em estudo, o que pode ser um indício de que a EPO secretada está a ser direccionada a vias não esperadas, sofrendo alterações no perfil de glicosilação. Foram utilizadas várias estratégias para purificar EPO das culturas de células de Arabidopsis e de Medicago, incluindo cromatografia de troca iónica e de afinidade. A purificação parcial da EPO foi atingida usando cromatografia de troca catiónica como passo de purificação inicial. Também se observou a morfologia celular e a viabilidade das culturas foi analisada usando microscopia óptica e de fluorescência. As culturas de ambas as espécies foram comparadas, realizando vários procedimentos de coloração com corantes fluorescentes. As culturas de Arabidopsis mostraram células com dimensões menores do que as de Medicago, e agregados celulares mais compactos. Nas células de Medicago o compartimento vacuolar ocupou a maioria do volume celular e a quantidade de citoplasma foi reduzida. As culturas de células em suspensão de Arabidopsis thaliana constituem um sistema promissor para a produção de proteínas recombinantes. Os resultados obtidos neste estudo serão muito úteis para pesquisas futuras que irão contribuir para o estabelecimento de novas plataformas baseadas em plantas para produção de moléculas economicamente importantes.
Descrição: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para obtenção do Grau de Mestre em Biotecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10362/3377
Appears in Collections:FCT: DQ - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dias_2009.pdf10,31 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE