DSpace UNL

RUN >
NOVA Medical School - Faculdade de Ciências Médicas (NMS-FCM) >
NMS-FCM: Ciências Médicas >
NMS-FCM - Artigos em revista nacional com arbitragem científica >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/3326

Título: Técnicas de avaliação funcional do controlo da ventilação no homem
Autor: Carmo, Miguel Mota
Neves, Paulo Roxo
Rendas, António Bensabat
Palavras-chave: Controle da ventilação
Estimulação com CO2
Pressões máximas
Pressão de oclusão
Pletismografia por variação de inductância
Escalas visuais analógcas de Borg
Fisiopatologia
Issue Date: 1992
Editora: Sociedade Portuguesa de Pneumologia
Resumo: Os autores descrevem a experiência da primeira unidade de exploração funcional do controle da ventilação existente em Portugal, fazendo uma análise das vantagens e limitações de cada uma das técnicas que executam, nomeadamente estimulação com CO2, respitrace (pletismografia por variação de inductância), pressões máximas, pressão de oclusão e escalas analógicas de Borg. (Introdução) A regulação da ventilação processa-se através de um conjunto complexo de controladores, efectores e receptores (mecânicos e químicos), estando a resposta a diferentes estímulos dependente da integridade destes diferentes componentes, ou seja, poderá existir um centro respiratório (CR) íntegro com uma ventilação pulmonar inadequada. Assim, a técnica ideal para a avaliação funcional do controle da ventilação é aquela que permita medir directamente a actividade CR. Poderemos constatar (quadro) que essa técnica ainda não existe. Conseguimos controlar o estímulo (p.ex. CO2), mas não as respostas. Destas, a mais próxima é a medição invasiva da actividade do nervo frénico. Das técnicas não invasivas, mais próxima é a pressão de oclusão. No nosso laboratório iniciámos em 1983 o estudo e padronização da pressão de oclusão, após estágio no Laboratório de Exploração Funcional Respiratória do Hospital Cochin Port Royal de Paris, a que se seguiu a pletismografia por variação de inductância. Posteriormente estandardizaram-se as pressões máximas e a estimulação com CO2, encontrando-se em fase de avaliação os 'loads' respiratórios. A ordem de apresentação das técnicas será da que mede a actividade do centro respiratório com um maior envolvimento de efectores para a que recorre ao menor número destes.
Descrição: Arquivos da Sociedade Portuguesa de Patologia Respiratória. 1992; 9(2):63-72
URI: http://hdl.handle.net/10362/3326
ISSN: 0870-6646
Appears in Collections:NMS-FCM - Artigos em revista nacional com arbitragem científica

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Rendas_Tecnicas de avaliacao funcional do controlo da ventilação no homem.pdf350,44 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia