DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Engenharia Mecânica e Industrial >
FCT: DEMI - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/2666

Title: Análise estatística da sinistralidade laboral em dois sectores de actividade
Authors: Figueira, Sara Salgueiro
Advisor: Jacinto, Celeste
Issue Date: 2009
Publisher: FCT - UNL
Abstract: Este trabalho é um alargamento de um estudo anterior (Jacinto et al, 2007) e efectua a análise da sinistralidade laboral em Portugal, em dois sectores de actividade económica: Indústrias Extractivas (sector C) e Indústrias da Madeira e da Cortiça e suas Obras (subsector DD), no período 2002-2006 (inclusivé). Para a análise são utilizados dados fornecidos pelo GEP(Gabinete de Estratégia e Planeamento) do Ministério do Trabalho e Solidariedade Social e oito variáveis cuja designação e classificação foram definidas pelo Projecto Europeu EEAT (Estatísticas Europeias de Acidentes de Trabalho), liderado pelo Eurostat (2001). Nesta tese começa-se por efectuar uma análise genérica, onde se identifica o “acidente típico”(acidente mais frequente) e se apresentam os principais indicadores dos dois sectores em estudo. Numa segunda fase, pretende-se estabelecer a diferença de padrões entre os acidentes mortais e não-mortais e tipificar os acidentes mais problemáticos através das pirâmides dos acidentes. São também caracterizados os mecanismos causa-efeito para os “acidentes típicos”, mortais e não-mortais, de cada sector através de dois testes estatísticos (coeficiente R e coeficiente Phi). Estas duas ferramentas metodológicas são aplicadas não só ao nível do sector global, mas também ao seu desdobramento por faixas etárias. Para o sector C (Indústrias Extractivas), os resultados obtidos neste e no estudo anterior não são, em geral, muito diferentes; a principal diferença observa-se na caracterização do“acidente típico” mortal. A análise do subsector DD (Madeira e Cortiça) constitui uma novidade relativamente ao anterior, porque é caracterizado pela primeira vez. O estudo das relações causa-efeito entre categorias de variáveis tem como objectivo a definição de estratégias prioritárias de prevenção. Para estabelecer essas relações, o coeficiente Phi foi aplicado pela primeira vez, o que constitui outra das novidades deste trabalho. Em ambos os sectores, os resultados obtidos pelos dois testes estatísticos não diferem entre si; no entanto, o coeficiente R é um teste de aplicação mais rápida e os limites da “força” das relações já estão pré-definidos, enquanto o coeficiente Phi implica um processo mais moroso e oferece maior liberdade na escolha dos limites da “força” das relações.
Description: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para obtenção do grau em Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão Industrial
URI: http://hdl.handle.net/10362/2666
Appears in Collections:FCT: DEMI - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Figueira_2009.pdf1.26 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE