DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Física >
FCT: DF - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/2292

Title: Contribuição para um modelo de circulação do LCR na cabeça
Authors: Sardinha, Anna Luiza Barszczak
Advisor: Secca, Mário
Issue Date: 2008
Publisher: FCT - UNL
Abstract: A circulação do líquido cefaloraquidiano (LCR) é de extrema importância para a compreensão de patologias importantes como a Hidrocefalia de Pressão Normal(HPN), que é causada por um desequilíbrio entre a produção e a absorção do LCR. É portanto fundamental o desenvolvimento de um modelo que abranja todo o sistema do LCR de maneira a melhorar o conhecimento do sistema e permitir tratamentos mais eficazes. A quantificação de parâmetros de fluxo de LCR medidos no aqueduto de Sylvius tem sido utilizada para indicar se o paciente sofre de HPN. Há quem defenda que valores de fluxo total (FT) superiores a 18 ml/min indicam HPN, há quem defenda que valores de volume bidireccional médio (VBM) superiores a 42 μl justificam a terapia por derivação ventricular, levando a potenciais diagnósticos contraditórios. Neste estudo pretendemos contribuir para um modelo de circulação do LCR acrescentando dados obtidos na charneira da base do crânio, para estudarmos a dinâmica de circulação no interior da caixa craniana. Como se assume que o LCR seja produzido principalmente no plexo coroideu dos ventrículos laterais e absorvido nas granulações aracnoideias, podemos verificar a quantidade de LCR que flui dentro do cérebro entre o terceiro e quarto ventrículos, no aqueduto de Sylvius, e a quantidade de LCR que flui para o espaço subaracnoideu craniano e raquidiano na charneira da base do crânio, verificando o comportamento dinâmico dos parâmetros de circulação e da onda de propagação de fluxo, controlada pelo fluxo sanguíneo que entra no crânio. Estes exames quantitativos foram obtidos com a técnica de contraste de fase, PC-MRI por Ressonância Magnética que permite uma quantificação do fluxo durante um ciclo cardíaco in vivo e sem perturbação do sistema. Verificamos que tanto o VBM como o FT diminuem com o aumento do ritmo cardíaco, diminuindo mais drasticamente o VBM do que o FT e que o pico da sistole e da diástole se aproximam com esse aumento cardíaco. Foram feitas duas medições em regiões de interesse diferentes para a charneira da base do crânio devido à dificuldade de rodear o espaço subaracnoideu exteriormente e interiormente. O resultado para a medição em redor do espaço subaracnoideu mostrou-se mais concordante com os valores adquiridos no aqueduto de Sylvius. Verificamos também que os parâmetros de circulação estão correlacionados com a área do aqueduto de Sylvius, necessitando esta relação de ser mais aprofundada em estudos futuros.
Description: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Biomédica
URI: http://hdl.handle.net/10362/2292
Appears in Collections:FCT: DF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Sardinha_2008.pdf23.58 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE