DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Ciências da Terra >
FCT: DCT - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/1865

Title: Biostratigrafia de Foraminíferos do Miocénico em Portugal
Authors: Legoinha, P.
Advisor: Telles Antunes, Miguel
Issue Date: 2001
Publisher: Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa
Abstract: Apresenta-se um estudo de foraminíferos do Miocénico português. Foram observados pormenorizadamente uma trintena de afloramentos na Bacia do Baixo Tejo e no Algarve, sendo 22 considerados nesta dissertação. Foram colhidas e tratadas perto de 200 amostras; cerca de 130 revelaram-se produtivas. Triaram-se e classificaram-se foraminíferos planctónicos (cerca de 50 espécies) e bentónicos (53 géneros). Referem-se os métodos e técnicas, assim como os investigadores e publicações relacionados com o estudo deste grupo em Portugal. Pesquisou-se informação cronológica relativa a 20 marcadores biostratigráficos identificados no Miocénico português. Indica-se a composição de faunas de foraminíferos bentónicos de ambientes actuais (mangais e pântanos litorais, lagunares, litorais, infralitorais, circalitorais, batiais e euxínicos). Apresentam-se o enquadramento geológico e uma resenha bibliográfica concernentes à estratigrafia e paleontologia do Miocénico da Bacia do Baixo Tejo (região vestibular) e do Algarve. Para cada um dos 22 cortes tratados são apresentados: localização, descrição e/ou enquadramento geológico, foraminíferos planctónicos e bentónicos, interpretação biostratigráfica e paleoambiental, e datações isotópicas. Aplicam-se conceitos de estratigrafia sequencial; retoma-se o problema da definição e caracterização de sequências deposicionais na Bacia do Baixo Tejoe datamse os respectivos limites (disconformidades). Estabelece-se correspondência com ciclos eustáticos de 3a ordem (Haq et ai., 1987). Analisam-se a variação da subsidência e o controlo tectónico. As jazidas de mamíferos da BBT foram enquadradas na escala cronológica marinha através de correlações directas com marcadores planctónicos e datações isotópicas. Relativamente ao Algarve, melhora-se o posicionamento cronostratigráfico dos sedimentos de Albardeira, Mem Moniz, Quelfes e Cacela (Formação de Cacela) bem como da Formação Carbonatada de Lagos-Portimão. Compara-se o Miocénico do Algarve com o do Baixo Tejo e estabelece-se equivalência entre algumas descontinuidades principais. Foram elaborados quadros-síntese com a ocorrência das espécies planctónicas e dos géneros bentónicos nos afloramentos estudados. As características distintivas dos géneros e espécies planctónicas são descritas no capítulo dedicado à sistemática dos foraminíferos. Apresentam-se conclusões. Incluem-se estampas com fotografias de foraminíferos e aspectos dos cortes estudados.
Description: Dissertação apresentada para obtenção do Grau de Doutor em Geologia, especialidade de Estratigrafia e Paleobiologia
URI: http://hdl.handle.net/10362/1865
Appears in Collections:FCT: DCT - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Legoinha_2001.pdf22.15 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE