DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT R&D Units >
FCT: Unidade de Investigação Educação e Desenvolvimento >
FCT: UIED - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/1009

Título: Os processos de autonomia e descentralização à luz das teorias de regulação social
Outros títulos: O caso das políticas públicas de educação em Portugal
Autor: Castro Ramos, Maria Conceição
Orientador: Ambrósio, Teresa
Palavras-chave: Políticas educativas
Processos de autonomia e descentralização
Regulação social
Participação social
Concertação educativa
Modernização reflexiva
Intencionalidade política dos actores
Issue Date: 2001
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: Como se opera a regulação dos Sistemas Educativos nas sociedades contemporâneas, no quadro das democracias avançadas, face a uma pesada herança dos modelos burocráticos de organização e administração e à prática secular de regulação administrativa? Para tentar trazer alguns esclarecimentos novos a esta questão que hoje se coloca com pertinência à governabilidade das políticas sociais, procura-se analisar o caso português das políticas públicas de Educação, à luz das teorias de regulação social. Este objectivo tornou necessária várias abordagens dos processos de autonomia e de desconcentração/descentralização à escala do espaço nacional e regional autónomo. A abordagem histórico-administrativa permitiu caracterizar o modelo tradicional e identificar os traços dominantes da regulação orgânica e funcional dos modelos dogmáticos weberianos. A leitura crítica da inovação e mudança, à luz das macro teorias de mudança social, bem como das correntes de pensamento da ciência política, das ciências da educação e da administração e gestão tornaram possível apreender a emergência de um quadro dinâmico de regulação das políticas educativas. A análise da intencionalidade política de actores políticos confirmou a configuração de um modelo que admite a participação social como instrumento de regulação. O tratamento interactivo do conjunto de dados obtidos pela análise documental e pelo inquérito por entrevista, permitiu identificar como mudanças significativas novas ordens locais, processos de concertação educativa em instâncias de mediação autárquica e de regulação extra-escolar e a constituição de dois subsistemas de regulação autónoma regional. Considera-se que a presença da tendência pesada do modelo tradicional, que a investigação igualmente mostrou, reforça a importância das abordagens pluridisciplinares para a compreensão das continuidades e rupturas dos modelos de regulação da Administração da Educação.
Descrição: Tese de Doutoramento em Ciências da Educação, área de Educação e Desenvolvimento
URI: http://hdl.handle.net/10362/1009
Appears in Collections:FCT: UIED - Teses de Doutoramento
FCT: DCSA - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Castro Ramos_2001.pdf5,85 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE